3 de abr de 2013



Deita tua boca na minha. Fecha os teus olhos e se sussurre pra mim no escuro das mãos atrevidas. Faz-me de cama para teu sossego. Faz-me de refúgio para teus pânicos. Faz-me de latíbulo para os teus assombros. E deixe-me te amar, como o céu enlaça o mar, como a chuva faz sonhar. Deixe-me te dar abraços, mimos, sorrisos. Deixa eu te cuidar.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Minha foto
Quem já não se perguntou: sou um monstro ou isto é ser uma pessoa?

Uma vida com saudade

Followers